A Black Friday acontece sempre na última sexta-feira de novembro. Nesse ano, a data cai no dia 25 e promete atrair diversos compradores que desejam antecipar as compras de fim de ano. Encantados com os preços baixos, muitos consumidores caem em mentiras das próprias empresas. As infrações são inúmeras, uma das principais é a diminuição do preço que foi superfaturado dias antes.

Será que, pensando nesses percalços do consumidor, vale a pena comprar nesta data? Conversamos com o economista e advogado Alessandro Azzoni que dá dicas para quem deseja aproveitar os preços.

Quer estar preparado para a Black Friday? Então confira as dicas!

1)      Pesquise antes de comprar, pois muitos sites e lojas sobem os preços e ofertam o produto ao valor que já estavam ofertando. Ou seja, não existe nenhuma vantagem, por isso a pesquisa é oportuna;

2)      Utilize apenas sites seguros: eles precisam ter um cadeado fechado antes do endereço;

3)      Desconfie de ofertas absurdamente baixas porque pode ser golpe, não existe essa opção no mercado brasileiro;

4)      Geralmente compre em lojas ou sites realmente conhecidos ou referenciados;

5)      Consulte na internet se o site ou loja já possui reclamações no Procon, Reclame Aqui ou Proteste Já, por exemplo;

6)      Verifique se a imagem do produto corresponde com o especificado no anúncio – muitas vezes a imagem é meramente ilustrativa e pode frustrar suas expectativas;

7)      Compre somente de empresas que tenham seus sites, ou representantes, depósitos, filiais ou sede no Brasil porque, neste caso, respondem ao Código de Defesa do Consumidor (CDC);

8)      Ao receber a mercadoria, lembre-se que você tem 7 dias para, caso haja arrependimento, devolver e ter seu dinheiro de volta como assegura o CDC. Por isso, é importante comprar em empresas situadas no Brasil;

9)      Cuidado com sites de fora do país. Eles estão sujeitos a impostos de importação, o que altera o valor da sua compra;

10)   Compre o que realmente precisa, evite comprar apenas por comprar, e siga as dicas anteriores.

 

Foto: Free Images / Miguel Ugalde