O Linkedin é conhecido como a rede social para profissionais: um bom lugar para conseguir emprego e uma vitrine para o currículo com opção gratuita. Mas não são apenas os empregados que se beneficiam com a entrada na rede, as empresas também podem obter inúmeros benefícios para os seus negócios, caso saibam administrar seu perfil de maneira eficiente, é o que afirmam especialistas.

São mais de 400 milhões de usuários cadastrados ao redor do mundo e, apenas no Brasil, o número já chega a 25 milhões, deixando o país em boa colocação entre os mais presentes. Para as empresas, esse grande número de pessoas pode ajudar não apenas a atrair novos talentos para o negócio, mas também a divulgar produtos e serviços; networking; e estudar as tendências do setor de atuação.

O Linkedin oferece, assim como o Facebook, uma área de anúncios, possibilitando à empresa alcançar uma segmentação única. Segundo Ricardo Marsili – Diretor Executivo do Grupo M2BR e especialista em Marketing Digital, ela pode escolher, por exemplo, que determinado anúncio só impactará gerentes de empresas com mais de 100 funcionários, que atuem no ramo de tecnologia e que tenham sede no Rio de Janeiro.

“É uma grande vantagem na hora de atingir seu target e racionalizar a verba de publicidade. O Linkedin é bem democrático e pode ser usado por empresas de todos os portes. Os objetivos e tipos de ações variam com a verba e os objetivos traçados pelo planejamento, mas empresas de qualquer porte podem se beneficiar da maior rede social profissional do mundo”, completa Marsili.

Ainda segundo o especialista, o segredo para ter uma boa entrada na rede social é ter um perfil completo. Mas o segredo está no planejamento e assiduidade na criação de conteúdo. Ricardo Marsili recomenda a criação de um plano de atuação e a contratação de um responsável direto, seja ele interno ou terceirizado, para colocar em prática o que foi definido no início do trabalho.

 

Imagem: https://goo.gl/images/hiruaf