Texto: Adriana Araujo

“Atualmente o cartão de crédito representa a linha de crédito que concentra o maior endividamento entre os consumidores. Na pesquisa realizada pelo Idec, 50,9% (972 internautas) apontaram os cartões de crédito como maior dívida bancária”. A declaração é da economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ione Amorim, que fala sobre as novas regras para utilização do cartão de crédito no rotativo, que entrarão em vigor em abril.

A economista explica as novas regras: “A principal novidade definida pelo Banco Central,  limita o uso da opção de pagamento mínimo da fatura.  A partir de 03/04/2017, quando a norma entrar em vigor, se o consumidor não tiver condições de liquidar a fatura no vencimento,  o pagamento mínimo de 15% poderá ser feito apenas no primeiro mês,  no segundo de vencimento o saldo já corrido pela taxa de juros rotativa deverá ser quitado ou será obrigatoriamente parcelado” explica.

O aposentado João Francisco de Araujo contraiu dívidas com o uso do cartão de crédito no rotativo, pagando somente o valor mínimo da fatura por muitos meses seguidos. A solução encontrada para se livrar da dívida foi realizar um empréstimo: “Virou uma bola de neve e os juros eram muito altos. Peguei um empréstimo no banco, com juros muitos menores, e paguei o valor integral da fatura. Agora estou pagando o empréstimo e controlando o uso do cartão” declara.

A indicação do Idec para quitação de dividas no cartão de crédito é justamente a que o aposentado utilizou: “O cartão de crédito deve ser pago integralmente no vencimento. Não havendo esta possibilidade, a opção é tomar um crédito com juros menores, liquidar a fatura e interromper o uso do cartão enquanto pagar as parcelas da dívida”, conclui. Com as novas regras e a impossibilidade de usar o cartão no rotativo por mais de um mês, essas dicas servirão para todos que não conseguirem pagar o valor total da fatura em um mês.

Veja abaixo uma tabela com os níveis de inadimplência por tipo de crédito no Brasil:

 

Imagem: Pixabay