Texto: Adriana Araujo

A Zona Oeste do Rio de Janeiro vem passando por um crescimento populacional que demanda maior desenvolvimento da região. Segundo dados do Painel Regional do Sebrae (2015), a região concentra a segunda maior população da cidade, atrás apenas da Zona Norte,  e concentra os três bairros mais populosos da cidade: Campo Grande, Bangu e Santa Cruz. Atento a essa demanda, o empresário Francisco William da Silva, morador de Campo Grande, resolveu investir seu negócio em Santa Cruz, abrindo uma das filiais da rede Super Compras. “Observei que o bairro estava em franco crescimento, com surgimento de novos condomínios, então achei que um bom lugar para investir”, conta Silva. Atualmente, os três bairros citados como mais populosos contam com lojas da rede.

A rede Super Compras foi fundada em 2004 por seis amigos, totalizando, na época, 20 lojas. Hoje são 28 associados e 46 lojas. Os estabelecimentos estão espalhados entre a Zona Oeste, Zona Norte e Baixada Fluminense. Bangu, Belford Roxo, Campo Grande, Cascadura, Cesarão, Coelho Neto, Cosmos, Guaratiba, Inhoaíba, Mesquita, Nova Iguaçu, Paciência, Pedra de Guaratiba, Realengo, Sepetiba, Senador Camará, São Vitor, Santa Margarida e Santa Cruz são os locais que possuem lojas.

O empresário William da Silva relata que a maior dificuldade encontrada ao empreender foi a concorrência e a dificuldade de encontrar apoio nos fornecedores. “Existe muita concorrência e no começo é muito difícil que os fornecedores acreditem em você sem conhecer”, comenta. Silva acredita que a contribuição da rede para o desenvolvimento econômico da região se dá pelo oferecimento de uma opção com preços mais populares para a população da Zona Oeste, que tem lojas em 12 bairros da região. “Por sermos uma rede, conseguimos comprar produtos com preços mais baratos e repassar isso para nossos clientes, oferecendo a eles um melhor preço e, assim, competir com os supermercados grandes”, destaca Silva.

Segundo o estudo do Sebrae, a Zona Oeste detém um percentual de 25% dos empreendimentos formais da cidade, sendo a maior parte concentrada na Barra da Tijuca e Campo Grande. Em relação aos pequenos negócios, a participação da Zona Oeste na geração de empregos formais chega aos 45%, igualando-se ao número de todo o estado e superando o do próprio município.

Estudo Sebrae: https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/RJ/Anexos/Sebrae_INFREG_2014_CapitalRJ.pdf

Imagem: Free Pik