Texto: Adriana Araujo

Neste feriadão, entre sábado e segunda-feira, Campo Grande recebe a quarta edição da já tradicional Festa do Caqui, com presença de agricultores locais e programação cultural. O evento é aberto ao público e para participar basta levar um quilo de alimento não perecível.

Um dos idealizadores do evento, Graciano Caseiro, explica como surgiu o evento: “A ideia da Festa do Caqui, surgiu da necessidade de tornar a Associação dos Agricultores Orgânicos da Pedra Branca (Agroprata) e a história de seus produtores conhecida no bairro. O objetivo da Festa do Caqui é promover e divulgar a agricultura local e com isso beneficiar a comunidade do Rio da Prata, que atualmente é o maior produtor de caqui do Estado. A primeira festa foi realizada em maio de 2014 e em 2017 estamos realizando a 4º edição do evento somente com recursos próprios e ajuda de parceiros”, explica.

A Festa do Caqui é uma oportunidade para divulgação do trabalho do produtor, além de oferecer a este uma possibilidade de retorno financeiro significativo durante o evento. “É uma boa oportunidade para comercializar subprodutos do caqui: caqui-passa, vinagre de caqui, geleias, sucos… A festa tem sido mais uma oportunidade de oferecer e de obter um rendimento financeiro melhor, pois é o momento de comercializar o produto local, o que vem a complementar a renda familiar dos agricultores da Agroprata, pessoas que trabalham com muita dificuldade em sítios distantes, com dificuldade de locomoção e escoação da produção local”, relata Caseiro.

Caseiro conta que a Festa do Caqui é um importante instrumento de valorização da cultura agricultora, que no Rio de Janeiro não é muito reconhecida pelo fato da cidade ser absolutamente urbana. “É importante ressaltar que a agricultura no Rio de Janeiro não é reconhecida, pois o Plano Diretor da Cidade diz que a cidade é 100% urbana. Não existe secretaria de agricultura, o que torna o setor carente de políticas publicas nesta área. É importante frisar que existem produções na cidade, como o caqui do Rio da Prata, o aipim de Santa Cruz, além de verduras, legumes e frutas”, destaca.

A Associação dos Agricultores Orgânicos da Pedra Branca (Agroprata) foi a primeira a ser certificada como produtora de orgânicos no município do Rio de Janeiro. Para este ano, a organização da Festa do Caqui espera um público estimado em 2.300 pessoas por dia. A programação completa do evento está disponível em: www.facebook.com/festadocaquiriodaprata/

Foto: Divulgação