O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) acontece neste domingo (5) e traz uma novidade: diferentemente dos anos anteriores, em que a prova era aplicada em dois dias consecutivos, sábado e domingo, este ano, o exame será dividido em dois domingos, nos dias 5 e 12 de novembro. No primeiro dia de provas, os jovens deverão responder a 90 questões sobre Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, além da elaboração de redação. No segundo domingo, os estudantes farão as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Para aqueles que irão fazer o teste, especialistas dão dicas para realizar uma boa prova:

  • Revisão:

“Revisar nunca é demais, mas excessos não devem ser cometidos: todo excesso é prejudicial. Porém, cada pessoa tem sua maneira de lidar com o estudo. Após às 18h do sábado é necessário o descanso, até para que o corpo e a mente estejam tranquilos e prontos para a avaliação”, explica o professor de Química do Colégio Salesiano Santa Teresinha, Rodrigo Monaco.

“O ideal é que o vestibulando faça o que lhe deixa mais tranquilo. Se ele for de um perfil que não ficará calmo sem revisão, ele deve fazer a mesma de forma moderada. Se for do perfil que entende que isso poderá lhe prejudicar, então ele deve aproveitar a véspera para descansar o corpo e a mente”, completa a coach Soraya Salomão.

  • Ordem de realização das questões:

“De um modo geral ganha-se tempo respondendo primeiro o que o aluno tem mais conhecimento. Ele deve começar pelas matérias que domina mais”, aconselha Soraya.

“Caso não saiba alguma questão, use raciocínios engatilhados, como por exemplo, eliminar alternativas sem fundamento. Fluir com as assertivas dará mais confiança para a volta”, elucida Monaco.

  • Redação: 

“O ideal é que o aluno leia o que esta sendo pedido na redação e, caso se sinta à vontade, faça logo. Se não, é melhor começar pelo que domina de conteúdo, mas controlando o tempo para fazer a redação”, diz Soraya.

“Uma dica para se preparar para fazer uma boa redação é pesquisar os últimos temas abordados e conhecer as competências cobradas pelo Enem. De posse dessas informações, o treino é essencial. Além disso, é importante construir um bom repertório sociocultural, ou seja, a habilidade de discorrer sobre os mais diversos assuntos. Dessa forma, o tema da proposta não será uma preocupação” garante a professora de Produção de Texto, Katya Maia.

“Um texto é como uma joia a ser lapidada. Dessa forma, a revisão é de extrema importância, pois agrega valor ao produto final. É comum que o primeiro rascunho apresente o fluxo de ideias, ou seja, a forma de pensamento do seu autor. No entanto, como o texto dissertativo-argumentativo exige formalidade e clareza, é essencial que possíveis desvios ortográficos e gramaticais, assim como repetições de ideias ou palavras, imprecisões vocabulares, traços de informalidade, entre outros, precisem ser conferidos e eliminados. A revisão final pode transformar um texto mediano em uma criação que atinja o auge da excelência”, completa o professor de Língua Portuguesa, Marcio Mainardi.

  • Dicas Gerais: 

“Tranquilidade, paciência, confiança, concentração. O estudo e toda a base já estão dados. Confie no seu trabalho!”, incentiva o professor de Química, Rodrigo Monaco.

“Organize tudo o que será levado na véspera (comida, canetas, lápis, mochila). Relaxe durante a véspera e tenha uma boa noite de sono. Evite comer comidas pesadas na véspera. No dia da prova, antes de tudo, verifique se seu cartão de resposta e prova estão corretos e em seu nome. Durante a prova faça pausas para ir ao banheiro e beber água”, finaliza a coach Soraya Salomão.

 

Imagem: Pixabay